Workshop aborda as vantagens (e desvantagens) dos conselhos consultivos
“Um conselho não serve apenas para dizer amém às decisões do proprietário ou fundador. Seu verdadeiro papel é o de reunir pessoas que tenham as competências e as experiências necessárias para a
Data da notícia: 27/11/2015 às 13:32

“Um conselho não serve apenas para dizer amém às decisões do proprietário ou fundador. Seu verdadeiro papel é o de reunir pessoas que tenham as competências e as experiências necessárias para a empresa cumprir seus objetivos estratégicos”.

 

Essa foi uma das mensagens de Volnei Pereira Garcia, diretor da Cedem Consultoria e Educação Empresarial, durante o evento “Workshop de Oportunidades – Conselhos Consultivos e suas oportunidades”, realizado na segunda-feira (23/novembro), na sede do Tecnopuc. Durante quase duas horas, Garcia abordou as características e as funções das diferentes estruturas que compõem a governança corporativa de uma empresa, com ênfase nos conselhos consultivos e de administração. O evento foi promovido em parceria com o Sebrae-RS e marcou o início de um trabalho estratégico: possibilitar que os associados da RS Óleo & Gás estruturem seus próprios conselhos consultivos.

 

Professor, consultor de empresas e autor do livro “Desenvolvimento das Famílias Empresárias”, Garcia resgatou alguns princípios básicos de governança corporativa. Mostrou como esse conceito evoluiu ao longo do tempo até se tornar uma disciplina interessada em atender os interesses dos diferentes públicos que interagem com a empresa – como fornecedores, funcionários, acionistas e clientes. Depois, abriu a palestra para uma sessão de perguntas e respostas, na qual tratou de tirar dúvidas específicas de cada associado da RS Óleo & Gás.

 

Segundo Garcia, o conselho consultivo tem o papel de aconselhar – diferentemente do conselho de administração, que serve para tomar decisões. “Além disso, é importante lembrar que o conselho consultivo é apenas um estágio, e não a linha de chegada no processo de governança de uma empresa”, destacou ele. Nesse contexto, a grande vantagem do conselho consultivo é servir como um “primeiro passo” na busca de modelos mais estruturados de gestão. Confira, abaixo, mais alguns insights trazidos por Garcia durante o workshop:

 

Quais são as vantagens de um Conselho Consultivo?

·         É um órgão sem responsabilidades legais, o que reduz seus custos de manutenção.

·         Não há riscos jurídicos para os conselheiros.

·         É uma forma ágil de trazer determinadas expertises para dentro da empresa.

·         Tende a ser um órgão imparcial.

·         É um órgão mais flexível, que pode ser reunir de acordo com a necessidade do CEO – ao contrário dos Conselhos de Administração, que seguem um estatuto formal e têm reuniões ordinárias.

·         É uma forma simplificada de se trazer contatos importantes para a empresa.

·         Contribui para a continuidade e perpetuação da empresa.

 

Quais são as desvantagens de um Conselho Consultivo?

·         É um órgão sem compromisso legal em relação aos efeitos de suas ações.

·         Nas empresas que contam somente com Conselho Consultivo, o CEO é o único responsável nos litígios movidos contra a empresa.

·         Os acionistas tendem a ficar de fora dos Conselhos Consultivos.

 

Quando o Conselho de Administração é mais útil?

·         Quando existem diferenças entre sócios e acionistas.

·         Quando a empresa tem muitos acionistas.

·         Na formação de joint-ventures.

·         Quando há necessidade de se captar novas experiências e conhecimentos para a empresa.

·         Nos processos de “profissionalização” da gestão.

 

Qual deve ser a composição ideal de um Conselho de Administração?

·         O número de conselheiros deve sempre ser ímpar.

·         Em empresas pequenas, é possível formas um conselho com apenas três integrantes. Mas o ideal é ter pelo menos cinco – de forma a evitar conchavos que possam prejudicar a qualidade das decisões.

·         O conselheiro deve ser escolhido a partir da definição de um perfil claro de competências que a empresa deseja incorporar.

 

·         É importante evitar que os conselheiros tenham condições de fazer quaisquer outros negócios com a empresa – isso pode comprometer a isenção de suas decisões. 

Mais fotos da Notícia
Comentários

Deixe seu comentário:


Veja mais...
Reunião de associados e Workshop de oportunidades
Estande coletivo une associados e oportunidades...
Rodada de Negócios Mercopar
Imersão ao Tecnopuc Porto Alegre
Reunião de negócios no polo petroquímico de Tri...
Diretoria participa de importante decisões de d...
Área Restrita
Associados
Laboratório Quimioambiental
Hinndelet
MKS
Anúncios
Nos Encontre
TECNOPUC – Viamão/RS
Av. Senador Salgado Filho, 7000
Prédio 87 – Bloco A – Sala 107
Jardim Krahe - CEP 94440-000
Viamão/RS – Brasil

Telefone: +55 51 3493 3726
Skype: rsoleoegas1
Twitter: @RSoleoegas
Facebook: rsoleoegas
Site: www.rsoleoegas.com.br

RS Óleo & Gás
A RS ÓLEO & GÁS é uma Associação fundada com 42 empresas do setor industrial metal, mecânico e energético do Rio Grande do Sul. Criada no ano de 2006, foi motivada pelo Projeto Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás (CPP&G RS) desenvolvido pelo SEBRAE-RS em parceria com a REFAP / Petrobras.

Gerando Oportunidades de Negócios aos seus Associados



Cadastre seu e-mail para receber as novidades da RS Óleo & Gás!